Blog

Notícias
04 dezembro 2017

Elba Ramalho encantará o Fest Aruanda!

|
Por
|
0 Comment
|

A cantora e atriz paraibana é uma das principais intérpretes da música brasileira. Entre seus sucessos destacam-se: “Bate Coração”, “De Volta Pro Aconchego”, “Banho de Cheiro” e “Eu só Quero um Xodó”.  Na noite desta segunda-feira, a partir das 18h, Elba Ramalho estará no Fest Aruanda como grande homenageada.  Além da exibição de Ópera do Malandro, de Ruy Guerra, que mostra um outro lado de Elba. 

Nascida em Conceição do Vale do Piancó, no interior da Paraíba, no dia 17 de agosto de 1951, em 1962 mudou-se com a família para a cidade de Campina Grande, onde seu pai comprou o cinema local. Desde criança já demonstrava interesse pelas artes.

Em 1968, quando cursava Sociologia na Universidade Federal da Paraíba, formou um conjunto chamado “As Brasas”, onde cantava e tocava bateria. Em 1974 acompanhou, como crooner, o grupo Quinteto Violado para uma temporada no Rio de Janeiro para participar do espetáculo “A Feira”, e decidiu ficar na cidade. Nesse mesmo ano, participou da peça “Viva o Cordão Encarnado”, com o grupo de teatro Chegança, de Luís Mendonça.

Em 1978 foi convidada para participar da primeira montagem da peça “Ópera do Malandro”, de Chico Buarque, ao lado de Marieta Severo. Em 1979, Elba lançou seu primeiro LP “Ave de Prata”, com direito a uma música de Chico Buarque “Não Sonho Mais”. Depois veio o disco: “Capim do Vale” (1980). Nesse mesmo ano, fez sua primeira turnê internacional, na África. No ano seguinte, participou do Festival de Jazz de Montreux, na Suíça e lançou “Elba Ramalho” (1981).


elba ramalho foto

 

O disco mais representativo da cantora, que a tornou conhecida nacionalmente foi “Alegria” (1982). A cantora reuniu um repertório dos então novatos Zé Ramalho e Alceu Valença e da dupla Antônio Barros e Cecéu com os hits “Bate Coração” e “Amor com Café”. Fez shows na Europa e em Israel. Em 1983 lançou o LP “Coração Brasileiro”, que despontou com o sucesso “Banho de Cheiro”.

Em 1996, Elba voltou às suas origens nordestinas com o disco “Leão do Norte”, com a música título de autoria de Lenine e produzido por Robertinho do Recife. O espetáculo homônimo recebeu o prêmio de melhor do ano. Nessa mesma época lançou “O Grande Encontro”, álbum gravado ao vivo, com Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho.

Em 2004 fez uma turnê nacional com Dominguinhos, que foi o ponto de partida para o disco lançado em 2005, gravado em estúdio com músicas inéditas como “Rio de Sonho”, “Forrozinho Bom” e “Chama”, como os clássicos de autoria de Dominguinhos, como “Eu só Quero um Xodó” e “De Volta Pro Aconchego”.

|

Deixe um Comentário

WordPress Video Lightbox