Fest Aruanda anuncia vencedores de 2015

O 10º Festival Aruanda foi encerrado na noite desta quarta-feira (16), na sala Macro XE do Cinépolis Manaira Shopping, com público recorde. Cerca de 700 pessoas estiveram presentes na disputada sessão de Chico – Um Artista Brasileiro, do diretor Miguel Faria Jr, que foi seguida da premiação da mostra competitiva do festival. O filme foi encerrado sob aplausos da plateia, que também bateu palmas ao longo de vários momentos da exibição.

A premiação consagrou principalmente o documentário paraibano Praça de Guerra, de Edi Junior, que retrata um foco de guerrilha iniciado em Catolé do Rocha na década de 1960. O filme abacanhou os troféus de melhor curta paraibano, melhor curta pelo júri popular, e ainda o prêmio BNB concedido ao melhor curta com temática nordestina.

O curta O Sinaleiro, de Daniel Augusto, que traz o ator paraibano Fernando Teixeira no papel principal, também se destacou ganhando prêmios técnicos de direção de fotografia, montagem e som. O prêmio de melhor curta do festival ficou para o curitibano Tereza, de Mauricio Baggio, que além do troféu, ganhará R$ 5 mil em serviços de pós-produção com a produtora Mistika.

Entre os longas, Travessia, de João Gabriel ficou com os troféus de melhor longa, melhor montagem e melhor ator (Chico Díaz), levando o também R$ 20 mil em serviços de pós-produção com a Mistika.

Nise – no coração da loucura, de Roberto Berliner, levou os troféus de melhor longa pelo júri popular, melhor trilha sonora e melhor direção de arte.

Confira a lista completa de premiados:

TV Universitária

PROGRAMA DE TV: TV Mackenzie – São Paulo, SP.
Título: “Os Profissionais 22 ? Cibercrimes, Qualidade de Vida e Erros de Português”, de Wllyssys Wolfgang

DOCUMENTÁRIO: TV UNAERPE – Ribeirão Preto, SP.
Título: “Baque Chamou”, de Flávia Martelli

INTERPROGRAMA: TV PUC Rio, RJ.

Título: “Fotogramas do Rio Evandro Teixeira”

REPORTAGEM: TV Mackenzie – Anápolis, GO.
Título: “Invisíveis das ruas para as ruas”, de Adriana Chiaradia

Curtas

Melhor curta: Tereza, de Mauricio Baggio (12’ – ficção – Curitiba PR – 2015)

Melhor Roteiro: Maurício Baggio por Tereza

Melhor direção: João Paulo Palitot por Santa Rosa (20′ – ficção – João Pessoa PB – 2015)

Melhor ator: Bertrand Araújo por Santa Rosa

Melhor direção de fotografia: Jacob Solitrenick por  O Sinaleiro, de Daniel Augusto (15′ – Ficção – São Paulo SP – 2015)

Melhor montagem/edição: Daniel Augusto, por O Sinaleiro

Melhor som: Luiz Murilo Manso, por O Sinaleiro

Melhor atriz: Natália Moraes, por O Fim do Verão, de Caroline Biagi (13’43 – Ficção – Curitiba PR – 2015)

Melhor trilha sonora: David Neves e Seu Pereira Coletivo 401, por O Terceiro Prato, de Pablo Maia (20’ – Ficção – João Pessoa PB – 2015)

Melhor curta paraibano/ Prêmio BNB de melhor curta com temática nordestina/ Melhor curta Júri Popular/ Prêmio Abraccine de melhor curta: Praça de Guerra, de Edi Júnior (19’01 – Documentário – Catolé do Rocha PB – 2015)

Melhor animação: O Diário de uma Terra Chamuscada, de Vinicius Ângelo (3’47 – Animação – João Pessoa PB – 2015)

Longas

Melhor longa: Travessia, de João Gabriel

Melhor montagem: Lillah Halla e João Gabriel por Travessia

Melhor ator: Chico Diaz por Travessia

Melhor direção/ Melhor roteiro: Aly Muritiba, por Para Minha Amada Morta

Melhor direção de fotografia: Pedro Farkas por Através da Sombra, de Walter Lima Jr.

Melhor atriz: Virgínia Cavendish, por Através da Sombra

Melhor trilha sonora: Jacques Morelembaum, por Nise – no coração da loucura, de Roberto Berliner

Melhor direção de arte: Daniel Flaskman por Nise – no coração da loucura

Melhor longa júri popular: Nise, no coração da loucura

Melhor som: Uerlem Queiroz por Garoto, de Júlio Bressane

Prêmio especial do júri/ Prêmio Abraccine de melhor longa: Invólucro, de Caroline Oliveira. Pelo olhar sensível sobre o universo feminino

Deixe uma resposta