Notícias

Caco Ciocler dá show de simpatia em ‘Live de Cinema’ e confirma presença no júri oficial do Aruanda em 2020

Caco Ciocler dá show de simpatia em ‘Live de Cinema’ e confirma presença no júri oficial do Aruanda em 2020

Por Samla Amorim.


Em mais uma ‘Live de Cinema’, promovida pelo projeto de extensão da Universidade Federal da Paraíba ‘Aruandando no Campus’/CCHLA - UFPB, o ator e diretor Caco Ciocler deu um show de simpatia e bom humor na última quinta-feira, 13, em diálogo mediado pelo diretor do Festival Aruanda, Lúcio Vilar. O evento teve participações especiais através da seção nomeada de ‘Vídeo Pergunta’ dos jornalistas e críticos de cinema Luiz Zanin (ESTADÃO), Luisa Lusvarghi (Abraccine), do curador do festival, Amilton Pinheiro e da atriz e roteirista Georgette Fadel que integrou o ‘elenco’ do longa-metragem documental, premiado na Paraíba.

Sobre a transição de passar para o ‘outro lado do balcão’, ou seja, da condição de ator para diretor, ele revelou:
Nós, atores, chega uma hora que a gente quer dirigir. Todo filme que eu fazia, eu saia com a sensação de ter feito muito mal. Então eu ficava naquela “no próximo eu vou acertar”, e tinha uma sensação de que os diretores não sabiam dirigir os atores. E fui me meter a fazer o primeiro curta-metragem chamado “Carne”, que eu não tenho a coragem de mostrar, diga-se, e ali eu entendi: os atores são importantes, mas não são a única coisa.”


Ele contou ainda que o documentário “Partida”, exibido no 14º Fest Aruanda em 2019, foi realizado sem leis de incentivo ou quaisquer outros mecanismos de apoio oficial. O filme teve sua estreia no circuito exibidor nacional adiada em função da pandemia, mas através da distribuidora PANDORA foi lançado e está disponível em plataformas digitais de streaming.


Para você que perdeu a live, a íntegra da entrevista com o diretor Caco Ciocler está disponível no canal do “Festival Aruanda”, no YouTube. 

 


Voltar